Alimentação das crianças como “francamente desequilibrada”.

O mais normal é citarem-se estudos fora de território de nacional, mas hoje falo de um feito na universidade  Porto.

A investigadora na FMUP e responsável , classifica a alimentação das crianças como “francamente desequilibrada”.

Uma das coisas que mais me choca, é a publicidade , que tem nas crianças um alvo fácil de cativar , na opinião da Pediatra: É “necessário”  criar uma lei que limite o tempo da publicidade quando a publicidade se refere ou tem como alvo  os  mais jovens.

Resultado de imagem para dieta desequilibrada

Índice de Massa Corporal

Para saber se se é obeso  recomenda-se o uso do Índice de Massa Corporal (IMC), isto é, a relação entre o peso (Kg) e a altura ao quadrado (m2). Uma criança com idade superior a 2 anos é considerada obesa quando o seu IMC é igual ou superior ao percentil 95.

Tem-se vindo a asssitir na população mundial em geral a um aumento de peso e que começa cada vez mais cedo.

Os “culpado são vários e já há muito que estão refenrenciados: a falta de exercício físico, uma alimentação pobre em fibras, excesso de ingestão de alimentos açucarados e uma vida sedentária são os principais factores que fomentam a obesidade infantil. Carla Rego defende, no entanto, que alimentação da mulher antes e durante a gravidez “é determinante  no peso do bebé e no desenvolvimento obesidade na sua vida futura”.

Os riscos que estão associados à  obesidade infantil, são mais que muitos, como por exemplo a diabetes e têm de ser os pais os primeiros a terem isso em conta.

As  pessoas começarem a interiorizar que “não é bom ter excesso de peso” a pediatra afirma que ainda “não há uma plenitude do assumir das consequências que advêm desta doença”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *